terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Crise doméstica

Às vezes parece-me que as casas não são nossas, fogem ao nosso controlo e têm a sua vida própria... O tempo passa e eu estou cada vez mais convencida disso...

Hoje houve uma crise cá em casa logo pela manhã... Um despedimento!...

Conheço a senhora que nos ajuda a limpar a casa há mais de 20 anos. Trabalha na casa dos meus avós, na dos meus pais e também veio trabalhar cá para casa. E eu fiquei muito contente. Uma boa pessoa, de confiança.

Só que o problema é que cá em casa ela não é a mesma pessoa, nem faz o mesmo trabalho, com a mesma qualidade... Cada vez que ela cá vinha eu ficava maldisposta. Por isto e por aquilo...

E ao fim de mais de um ano, só hoje resolvi abrir a boca. Acho que a falar é que as pessoas se entendem. E de uma forma directa, sem subterfúgios. Se eu quero as coisas feitas de determinada forma, ou se não gosto de certas coisas, tenho de dizer, ou as pessoas não adivinham, não é?

Só que a conversa começou logo mal... Parece que na minha própria casa não tenho o direito de me exprimir, nem mereço consideração de uma pessoa a quem sempre tive estima e consideração. Às vezes vivemos situações que nos deixam tristes. E às vezes somos desiludidos quando menos esperávamos...

A senhora ficou. Mas nada será como antes.

1 comentário:

luciane disse...

Há pouco tempo passei por isso em minha casa.
Parecia que a dona de casa era a ajudante e eu me sentia verdadeiramente oprimida por sua presença.
Ela se foi e eu estou bem melhor
Beijos